Relato de Evento – 4º Seminário de Relações Internacionais: As Diretrizes Curriculares Nacionais e seus impactos para as Relações Internacionais no Brasil

Nos dias 27 e 28 de setembro de 2018, a Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI) promoveu o 4º Seminário de Relações Internacionais: As Diretrizes Curriculares Nacionais e seus impactos para as Relações Internacionais no Brasil. O evento aconteceu na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), campus Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu (PR).

Os seminários organizados pela ABRI possuem o objetivo de fortalecer as discussões no âmbito das áreas temáticas, promovendo a integração dos acadêmicos que se dedicam ao estudo de temas pertinentes às várias subáreas das Relações Internacionais. No 4º Seminário foram discutidos os impactos da recente aprovação de Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para os cursos de Graduação em Relações Internacionais no Brasil, visto que em 5 de outubro de 2017 foi publicada no Diário Oficial da União a Resolução nº 4, da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, que institui as DCNs para o curso de Graduação em Relações Internacionais, bacharelado, além de outras providências.

Nesse sentido, foram promovidas mesas-redondas com o objetivo de discutir os impactos desse documento para cada área temática, bem como os diferentes desafios e possibilidades que ele suscita. Foram elas: “O papel das Instituições e Regimes Internacionais no fortalecimento (ou não) do multilateralismo – e o impacto dessa discussão para as DCNs dos cursos de Relações Internacionais”; “Políticas externas latino-americanas: desafios teóricos e estratégicos”; “Epistemologias, Teorias e Analíticas das RI desde a América Latina”; “Tendências dos Estudos de Segurança Internacional”; “Descolonização e emancipação: novos desafios para o ensino de História das Relações Internacionais”; “As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) e seus desafios locais para Ensino, Pesquisa e Extensão”; “EPI no Brasil: Balanço e perspectivas”.

Além disso, foram discutidos trabalhos em Painéis, Workshops Doutorais e Mostra de Iniciação Científica, agrupados de acordo com as sete áreas temáticas da Associação: Análise de Política Externa; Economia Política Internacional; História das Relações Internacionais e História da Política Externa; Instituições e Regimes Internacionais; Segurança Internacional, Estudos Estratégicos e Política de Defesa; Teoria das Relações Internacionais; Ensino, Pesquisa e Extensão. Também ocorreram reuniões de coordenadores dos cursos de Graduação e de Pós-graduação em RI e foram lançados treze livros da área.

Ainda nesse encontro, foram premiados os seguintes trabalhos: “Sentinelas da fronteira: notas sobre o papel dos representantes diplomáticos na fronteira platina”, de autoria de Abiane de Alcântara Carneiro, Felipe Martins dos Santos, Fernanda Silva de Moraes, Fhrans Sales Gonçalvez Alves, Jonathan Ramos Oliveira, Leila Anasol Maciel, da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), como melhor trabalho de Iniciação Científica; “Aquisições transnacionais de terra em Moçambique: uma interpretação Pós-Colonialista”, de Maria Eduarda de Andrade e Sousa, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), como melhor dissertação de mestrado na área; e, “Crisis and Critique in International Relations Theory”, de Natália Maria Félix de Souza, da PUC-Rio, que ganhou o prêmio de melhor tese de doutorado.