Trump e a América Latina. Tempos de Doutrina Monroe

Por Luis Fernando Ayerbe
Assim que assume o governo norte-americano em janeiro de 2017, Donald Trump inicia uma ofensiva internacional em que busca distanciar o país do engajamento com aliados e distensão com adversários que pautou a administração de Barack Obama: saída da Parceria Transpacífico de Cooperação Econômica e do acordo de Paris sobre mudança climática, rompimento unilateral do acordo nuclear com Irã, envolvendo os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e a Alemanha, com retomada das sanções ao país, guerra comercial contra a China pela imposição de restrições à importação de produtos.

Tempos de Crise

Por Natália Mello
Durante as eleições presidenciais no Brasil, em 2018, o livro mais vendido pela Amazon brasileira foi “Como as Democracias Morrem” dos norte-americanos Steven Levitsky e Daniel Ziblat. Trata-se de uma obra recém-lançada de dois cientistas políticos da Universidade de Harvard, acostumados ao estudo do declínio e quebra da democracia em diferentes países, mas agora estarrecidos por perceberem que os sinais habituais de corrosão do regime democrático despontavam nos Estados Unidos, um país reconhecido por ter um sistema inteiramente consolidado.