Resenha de: CARVALHO, Laura. A valsa brasileira – do boom ao caos econômico. São Paulo: Todavia, 2018.

Por Rômulo Manzatto
O que aconteceu com a economia brasileira? Como passamos do boom econômico do final da década de 2000 para o atual cenário de verdadeiro caos? E mais importante, o que poderia ter sido evitado? Essas são algumas das perguntas que a economista Laura Carvalho procura responder em seu recente Valsa brasileira – do boom ao caos econômico, publicado em 2018 pela Editora Todavia.

Resenha de: KAYSEL, André. Entre a nação e a revolução: marxismo e nacionalismo no Peru e no Brasil (1928-1964). São Paulo: Alameda, 2018.

Por Isabella Meucci
Um dos maiores problemas do marxismo latino-americano é o permanente “desencontro” entre o materialismo histórico e a América Latina. O recente livro de André Kaysel, fruto de sua tese de doutoramento na Universidade de São Paulo (USP), nos fornece pistas para uma melhor compreensão dessa problemática, especialmente ao apresentá-la como pano de fundo de seu objeto central: as relações contraditórias entre o nacionalismo popular e o marxismo de matriz comunista no Peru e no Brasil.

Resenha de: ROCCA, Pablo (Ed.). Conversa cortada: a correspondência entre Antonio Candido e Ángel Rama: o esboço de um projeto latino-americano: 1960-1983. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul; São Paulo: Edusp, 2018.

Por Max Gimenes
A correspondência entre dois indivíduos, documentação de caráter privado, torna-se de interesse público na medida em que revela informações sobre histórias de vida extraordinárias, sobre o funcionamento de uma área de atuação específica em determinado momento ou sobre a gênese e o processo de elaboração de uma obra. Nesse caso, o que poderia ser simples meio de comunicação circunstancial ganha relevância histórica e se transforma em importante fonte primária de pesquisa para especialistas e de conhecimento geral para o público mais amplo.

RESENHA DE: DUBET, FRANÇOIS. LE TEMPS DES PASSIONS TRISTES: INÉGALITÉS ET POPULISME. PARIS: ÉDITIONS DU SEUIL ET LA RÉPUBLIQUE DES IDÉES, 2019.

Por Deisy Ventura
Dar-se ao trabalho de sair de casa para lutar contra os direitos alheios parece ser uma ideia de outros tempos, em geral prenúncio de guerras e crimes contra a humanidade. A ideia retornou, porém, e com toda a força, ao nosso presente. Impressiona a mobilização de grandes contingentes de pessoas que parecem inebriadas por personagens grotescos, em torno de palavras de ordem que são infames tanto por seu teor ofensivo como por seu fundamento: achismo, desprezo por toda forma de conhecimento ou evidência científica, doutrinação religiosa ou simples mentira.

Resenha de: BOITO JR., Armando. Reforma e crise política no Brasil: os conflitos de classe nos governos do PT. Campinas: Editora da Unicamp/São Paulo: Editora Unesp, 2018.

Por Daniela Costanzo
Dentre os diversos esforços intelectuais recentes para compreender a última crise econômica e política que levou ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff, encontra-se o livro Reforma e crise política no Brasil: os conflitos de classe nos governos do PT, de Armando Boito Jr.

Resenha de: SINGER, André. O lulismo em crise: um quebra cabeça do período Dilma (2011-2016). São Paulo, Companhia das Letras, 2018.

Por Thais Pavez
O livro do cientista político André Singer apresenta uma teorização original da política e do sistema partidário brasileiro. No seu capítulo central, “Três partidos brasileiros”, a obra encontra o ponto de vista a partir do qual se propõe resolver o problema da crise e do despedaçamento do lulismo no segundo governo Dilma (2011-2016).

1 2