As instituições democráticas estão funcionando ou estão em processo de erosão?

Por Ivo Coser
Um espectro ronda a política e a ciência política brasileira indagando: as instituições democráticas estão funcionando? Ressalta-se o qualificativo de “democráticas”, porque instituições, por definição, como bem lembrou Bruno Wanderley Reis, sempre funcionam. Duas respostas disputam nossas mentes e corações.

Resenha de: FERNANDES, Sabrina. Sintomas Mórbidos: A Encruzilhada da Esquerda Brasileira. São Paulo: Autonomia Literária, 2019.

Por Renan Somogyi Rodrigues da Silva
O livro da socióloga e influenciadora digital Sabrina Fernandes objetiva interpretar a crise estabelecida dentro do âmbito da esquerda brasileira e suas consequências, tais como o enfraquecimento de seus partidos e a inexorável ascensão da direita ao poder.

As ruas foram às urnas? O partido Pachakutik nas eleições de 2021 no Equador

Por Ana Carolina Vaz-Silva
A última grande agenda de protestos no Equador teve seu início em 3 de outubro de 2019, a partir da convocatória de greve geral, puxada pelo Sindicato de Trabalhadores de Transportes, contra uma série de medidas de austeridade econômica adotadas pelo governo do então presidente Lenin Moreno.

Toda fome é uma decisão política

Por Thiago Lima
Imagine uma vala aberta com lixo radioativo.[2] Por décadas. Por séculos. Agora, imagine que existam tecnologia e recursos para isolar completamente este lixo radioativo, tornando-o inofensivo. Mas, imagine que isso não seja feito. Imagine que as empresas invistam seus recursos na produção de medicamentos e tratamentos para venda.

Entre campos de pesquisa: onde se situam os Estudos Culturais?

Por Giovanna Imbernon
Quando fui convidada a escrever sobre o campo de pesquisa no qual estou trabalhando, fiquei impressionada com o fato de que eu mesma tenho minhas dúvidas sobre como descrevê-lo. Nunca tinha ouvido falar sobre Estudos Culturais antes disso.

Transição sitiada

Por Natália Mello
As eleições de 2020 nos Estados Unidos foram repetidamente chamadas de “a life changing election” (uma eleição transformadora da vida). A julgar pela mobilização recorde de eleitores nas últimas eleições não parece exagero supor que estava na mesa opções que teriam impactos profundos.

A OPÇÃO DOGMÁTICA E A “INVIABILIDADE” DE MEDIDAS ABRANGENTES DE POLÍTICA ECONÔMICA KEYNESIANA NO GOVERNO BOLSONARO (PARTE II): AS MEDIDAS DE PROTEÇÃO À ECONOMIA NO PERÍODO DA PANDEMIA: OS CASOS DA FRANÇA, DOS EUA E DA ARGENTINA

Por Wilson Vieira
A partir do que observamos sobre as opções de política econômica do governo brasileiro perante o desafio da pandemia, fazemos agora uma breve exposição das medidas tomadas pelos governos da França, dos EUA e da Argentina para proteger suas economias durante o período da pandemia.