A crítica de Habermas na compreensão da judicialização da política brasileira

Por André Augusto Salvador Bezerra
A instabilidade institucional pela qual o país atravessa aponta os efeitos perversos, para a democracia e para a mobilização social que dela decorre, da utilização do Judiciário como instrumento de repressão política.  São simbólicas as condenações contra candidatos a mandatos eletivos, proferidas no decorrer da chamada Operação Lava Jato por um juiz federal que veio a se tornar ministro da Justiça de governo adversário de alguns dos condenados.

Matrix bolsonarista para a acumulação sádica do capital

Por Josnei di Carlo

Na passagem do século XX para o XXI, o sucesso da trilogia cinematográfica Matrix levou Gangrena Gasosa, em seu Sarava Metal, a cantar que “Eu não entendi/ Matrix”[3]. A ironia é atual na medida em que o campo democrático e, principalmente, o Partido dos Trabalhadores (PT) não entenderam que não há como criar uma oposição dentro da Matrix bolsonarista.

O Território Wîi Tîpî e o Parque Nacional do Monte Roraima: o desafio da Jusdiversidade

Por Ronaldo Lobão
Em uma conjuntura desfavorável para a defesa da conservação da natureza e para a efetivação dos direitos dos povos indígenas e tribais[i] – entre tantas outras ameaças –, pretendo apontar desafios presentes e futuros que têm fundamento em decisões, leis, políticas e práticas que, isoladamente, não apresentariam muitos problemas mas, ao se articularem em espaços institucionais, desafiam contextos até então desconsiderados.

1 2 3 4